Saude

Escaldões: o que fazer

Por  | 

Entre os dias com raios UV especialmente elevados, a preocupação com as marcas do biquíni e alguma eventual distracção, lá aparecem no nosso corpo os tão indesejáveis escaldões.

A primeira coisa a fazer para tratar qualquer escaldão – grande ou pequeno – é sair imediatamente do sol. Caso contrário, um simples escaldão pode evoluir negativamente e tornar-se numa queimadura grave. De seguida tome banho com água fria ou tépida para aliviar um pouco a sensação de pele a queimar.

Os “after-suns” são sempre um bom remédio para suavizar e refrescar uma pele escaldada, até porque a maioria destes produtos contém aloé vera – uma planta milagrosa no que toca a aliviar e a sarar escaldões indesejados. Os especialistas garantem que esta é mais eficaz quando se aplica as suas folhas e seiva directamente na pele. Para além dos “after-suns” e do aloé vera, existem várias terapias alternativas os escaldões. Por exemplo, no banho, adicione farinha de aveia à água ou acalme a pele com uma pequena toalha embebida em leite gordo ou óleo de amêndoas doces; em vez do creme hidratante habitual. Aliás, seja qual for o produto eleito, o mais importante é manter a pele o mais hidratada possível.

Enquanto recupera de um escaldão, esqueça as roupas muito apertadas e opte por um estilo mais casual, com vestuário largo, fresco e em tecidos pouco agressivos, caso do algodão ou seda. É importante deixar a pele respirar e sarar naturalmente, por isso, escolha roupa que não vai irritar as zonas mais sensíveis do corpo.

Para evitar futuras queimaduras solares, a regra de ouro é prevenir. Comece por escolher um protector solar apropriado ao seu tom de pele e com um índice de protecção elevado (50). Aplique-o 20 a 30 minutos antes de sair de casa e depois de duas em duas horas ou sempre que sentir necessidade de o fazer.

Não se esqueça de um chapéu, óculos de sol e de colocar um batom também com protecção solar. Por fim, evite apanhar banhos de sol nas horas de maior calor, ou seja, entre as 11h00 e as 16h00.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *