Relações e amor

Porque nos apaixonamos?

Por  | 

 

Nervos, suor, faces rosadas… Já todas experimentámos alguma vez estas sensações ao ver aquela pessoa especial, que nos ficou a dever umas quantas horas de sono.

Mas, já alguma vez te questionaste sobre qual seria a razão para nos apaixonarmos? Como sempre, a ciência tem a resposta. Não percas a explicação dada pelos cientistas sobre as razões da paixão. Vais ficar surpreendida!

 

O córtex cerebral

Um grupo de investigadores da Universidade College de Londres acredita ter a resposta para esta pergunta. Aparentemente, a chave de tudo encontra-se nalgumas zonas do nosso cérebro, que são activadas e produzem sensações de euforia.

Os especialistas também apontam a bioquímica como a resposta ao enamoramento. As culpadas seriam umas substâncias denominadas de monoaminas, como a dopamina, que é um neurotransmissor e uma hormona associada ao sistema de prazer do nosso cérebro.

Para chegar a todas estas conclusões, os especialistas analisaram a actividade cerebral de diferentes pessoas. Imagina-te a fazer uma ressonância magnética, com os cientistas a olhar para as áreas do cérebro que eram activadas nas participantes do estudo que estavam apaixonadas. E tudo a acontecer simplesmente ao olhar para qualquer fotografia da pessoa amada ou então ao ouvir o seu nome.

 

Substâncias envolvidas na paixão

A feniletilamina (FEA) é outra das substâncias que também intervém no processo de enamoramento. Quando o nosso cérebro se inunda com esta substância, responde segregando dopamina.

Toda esta mistura de substâncias e processos que tem lugar no nosso cérebro, seria a resposta científica dos especialistas para explicar a nossa capacidade de amar. No entanto para a maioria de nós, a paixão ainda é e continuará a ser um enorme mistério.

 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *