Saude

Corrimento Vaginal

Por  | 

O corrimento vaginal, também conhecido como leucorreia, refere-se a uma libertação de fluidos pela vagina, sendo esta uma situação anormal no sistema reprodutivo feminino. Se não for tratado na sua fase inicial, o corrimento vaginal pode tornar-se uma condição crónica.

Estudos recentes mostram que as secreções do útero e da parte superior da vagina são absorvidos pela para inferior da vagina, não sendo por isso libertados. No entanto, este fluir natural pode ser interrompido em caso de infecção nestes tecidos ou devido a outros factores, e com isso originar a libertação de um líquido esbranquiçado. Quando aparece, o corrimento vaginal pode durar semanas ou mesmo meses seguidos.

 

Sintomas de corrimento vaginal

Para além deste líquido esbranquiçado, as mulheres que sofrem de corrimento vaginal também se sentem geralmente fracas e cansadas. Esta condição vem muitas vezes acompanhada de dores nas regiões lombar e abdominal.

Outros sintomas menos comuns mas também possíveis incluem uma comichão muito intensa, dores de cabeça fortes e prisão de ventre. Em casos de corrimento vaginal crónico, os pacientes também se podem sentir facilmente irritáveis e ter muitas olheiras.

 

Causas de corrimento vaginal

O corrimento vaginal não se desenvolve subitamente de forma agressiva, mas é sim o resultado de um organismo que não está a conseguir libertar as toxinas. Quando o corpo tem muitas toxinas para libertar, o que se deve normalmente a hábitos alimentares incorrectos, os órgãos responsáveis por eliminar estas toxinas podem falhar. Falamos da pele, dos intestinos, dos pulmões e dos rins. Se estes órgãos falham o corpo procede à sua eliminação através da membrana mucosa do útero e da vagina sob a forma de corrimento vaginal.

Nos casos mais avançados e crónicos de inflamação destes órgãos, o liquido libertado virá com mais pus e terá um odor forte e desagradável e uma cor que pode variar de amarelado a esverdeado.

 

Corrimento vaginal em jovens

Em raparigas jovens, o corrimento vaginal ocorre muitas vezes nos anos que antecedem o aparecimento da menstruação. Deve-se sobretudo a pequenas irritações nos órgãos genitais, mas pode ser causado por outros factores como sujidade, acumulação de resíduos, germes intestinais e excesso de estimulação sexual ou masturbação.

Quando as raparigas atingem a puberdade o corrimento vaginal é comum e deve-se á hiperactividade das glândulas e órgãos sexuais, mas normalmente desaparece em pouco tempo.

Também em raparigas mais jovens, o corrimento vaginal tende a ocorrer nos intervalos da menstruação devido ao engrossamento da membrana mucosa nos órgãos reprodutores. Normalmente está associado a dores na menstruação e outros problemas menstruais.

 

Tratamento e cura

Para curar completamente o corrimento vaginal, o tratamento não se deve centrar nos sintomas, mas sim nas causas primárias do problema. O tratamento deve por isso consistir em implementar uma dieta saudável, hábitos de sono correctos, exercício e ar puro. No início do tratamento a mulher deve passar 2 ou 3 dias a consumir apenas sumo de limão ou outros frutos para eliminar as substâncias tóxicas do corpo. Se depois destes hábitos implementados continuar a ocorrer prisão de ventre ou corrimento vaginal, um médico deverá ser contactado para procurar alternativas.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.